Quando o Guimarães de Manuel José arrasou com o Sporting de Mészáros


O Sporting saiu vergado com uma pesada derrota da Cidade Berço. E não foi a primeira vez que os leões sofreram a bom sofrer em Guimarães. No início de 1983 o Sporting foi goleado por 4-1. E nem o lendário Mészáros conseguiu travar as investidas dos vimaranenses. No comando do Vitória estava um jovem treinador que tinha ganho nome ao promover o Sporting de Espinho ao primeiro escalão do futebol português, Manuel José.

Um dos carrascos de Mészáros foi o avançado brasileiro Paulo Ricardo, que chegou a meio da temporada ao Guimarães e desatou logo a marcar golos. Essa partida frente ao Sporting, que tinha António Oliveira como treinador-jogador, foi a segunda de Paulo Ricardo com o símbolo do Vitória ao peito. E não houve cá adaptações ao futebol europeu, com a nova contratação a mostrar serviço e a marcar dois ao Sporting.

Mészáros, que está no top dos guarda-redes leoninos com menos golos sofridos por jogo, viveu a pior partida de leão ao peito nesse encontro frente ao Vitória. Foi o único jogo em que consentiu quatro golos nas duas temporadas ao serviço do Sporting.

Mészáros, o magiar que mais parecia um gaulês

Foto: Sporting Canal
Apesar do pouco tempo passado em Alvalade, o guardião com ar de ter saído de uma aldeia gaulesa tornou-se numa lenda do clube. Foi uma aposta do inglês Malcolm Allinson que fez questão de o ir buscar aos húngaros do Vasas, onde Mészáros jogava há mais de uma década. E logo na primeira época ao serviço dos leões, em 81/82, o húngaro ajudou o Sporting a conquistar a dobradinha. 

Além dos títulos conquistados em Alvalade, Mészáros conta ainda no currículo com duas presenças em Mundiais (1978 e 1982). Na primeira dessas competições foi vítima de um ponta de lança chamado Paolo Rossi, que lhe marcou dois golos. Em 1982 não conseguiu travar o génio louco de Maradona. El Pibe desfeiteou Mészáros por duas vezes na vitória da Argentina por 4-1. 

Com a idade a começar a pesar e após uma temporada abaixo das expectativas do Sporting, que terminou o campeonato de 83 em terceiro lugar, Mészáros troca Alvalade pelo Farense. Depois disso, passaria mais uns anos no futebol húngaro. Voltaria a Portugal, terminando a carreira no Vitória de Setúbal.

Paulo Ricardo, o brasileiro que ainda fez parte do Porto campeão europeu 

Não são todos que podem dizer que têm semelhanças com Maradona e Rossi. Mas este avançado brasileiro descoberto por Manuel José bem que pode afirmar "eu também fiz dois ao Mészáros". 

A chegada de Paulo Ricardo ao Vitória teve impacto imediato, ajudando a equipa a conquistar o quarto lugar em 82/83. O clube contava ainda com jogadores como Silvino (actual membro da equipa técnica do Chelsea); Abreu (um médio que se tornou uma lenda do Vitória e que chegou a representar a Selecção); Amândio Barreiras; Nivaldo (que sairia de Guimarães para o Benfica); Kiki (o cabo-verdiano que viria a ser bicampeão FC Porto); Joaquim Rocha (o goleador da equipa).

As prestações de Paulo Ricardo na Cidade Berço levaram-no para a equipa do Porto que viria a ganhar a final de Viena. Mas nunca chegou a ser muito utilizado nas Antas. Tornar-se-ia depois uma das referências do Marítimo no final da década de 80 e fecharia a carreira no Académico de Viseu.

Manuel José, o decano das goleadas


No banco dos vimaranenses naquela goleada ao Sporting estava Manuel José. No início da década de 80 era um dos treinadores-promessa do futebol português. E revelou-se especialista em aplicar goleadas aos adversários e a ganhar títulos no futebol africano.

Apesar de ter humilhado os leões, mais tarde redimir-se-ia. Era Manuel José que comandava o Sporting quando os verde e brancos ganharam por sete a um contra o Benfica. E levou ainda a equipa de Alvalade a espetar qualquer coisa como nove golos aos islandeses do Akranes na Taça UEFA.

Em Portugal foi ainda o obreiro do Boavistão que venceu uma Taça de Portugal e uma Supertaça. Além do Sporting, comandou também o Benfica mas sem contribuir para a sala de troféus da Luz. 

É um herói no Egipto, tendo conquistado com o Al-Ahly qualquer coisa como quatro ligas dos campeões africanos e seis campeonatos.  

Foto principal: Futebol em Portugal

Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.