Seis futebolistas centenários que estão de regresso à Liga Portuguesa

A Liga Portuguesa está prestes a dar o pontapé de saída. E esta temporada o campeonato conta com o regresso de seis históricos do futebol português. Jogadores que já chegaram à centena de jogos na competição mas que na época passada estiveram ausentes dos relvados da Primeira Liga. A experiência que têm na principal competição do futebol português será uma mais valia para os clubes que apostaram nestes jogadores centenários? 

Diogo Valente
O extremo de 28 anos regressa esta temporada à Académica por empréstimo do Cluj. Na temporada passada teve uma passagem discreta ao serviço do clube romeno treinado por Paulo Sérgio. Agora tenta reencontrar o caminho do sucesso na Académica, clube em que conquistou uma Taça de Portugal em 2012. 

O atacante formado nas escolas do Boavista é um dos jogadores mais experientes da Primeira Liga Portuguesa. Estreou-se na competição pela mão de Jaime Pacheco em 2004. Conta já com nove temporadas na competição, tendo disputado 163 jogos. No entanto, tem um registo modesto no que toca a golos, com apenas 16 tentos na competição. Apesar disso já festejou um campeonato. Fez parte do plantel do FC Porto que conquistou o título em 2007. Participou em cinco jogos de dragão ao peito nessa temporada. 

Paulo Sérgio 
O estreante Arouca apostou num dos jogadores mais rodados na Liga Portuguesa, o avançado Paulo Sérgio. O extremo formado nas escolas do Sporting tem já na bagagem oito temporadas e 145 jogos no principal escalão do futebol português. Disputou o primeiro encontro no principal escalão do futebol português em 2004 com a camisola da Académica numa aposta do treinador Vítor Oliveira. Apesar da rodagem, o extremo conta apenas com 11 golos marcados nas suas passagens pela liga portuguesa. 

O atacante de 29 anos regressa aos relvados nacionais depois de na temporada passada ter embarcado numa aventura pelo futebol cipriota. Esteve no AEL Limassol de Jorge Costa. Marcou seis golos na liga de Chipre e ganhou alguma experiência europeia, ao disputar cinco encontros da Liga Europa.  

Danielson
O defesa-central de 32 anos foi uma das escolhas do Gil Vicente para dar um maior grau de experiência ao sector mais recuado esta época. Danielson tem na bagagem 136 jogos de Primeira Liga. Estreou-se na competição em 2004 ao serviço do Rio Ave de Carlos Brito, que o foi buscar aos brasileiros do Gama, dos escalões secundários. Depois de ter passado cinco temporadas em Vila do Conde, o defesa passou pelo futebol russo ao serviço do Khimki. A experiência não correu bem e regressaria ao futebol português, passando pelo Paços de Ferreira e pelo Nacional.

Na época passada o central esteve no futebol cipriota e até conquistou a Supertaça daquele país com a camisola do Omonia Nicosia. 

Grégory
O Paços de Ferreira europeu também foi ao mercado à procura de experiência. Uma das escolhas recaiu em Grégory, defesa-central de 32 anos. O internacional pela selecção de Martinica já leva cinco temporadas na Primeira Liga, disputando 123 jogos. Deu os primeiros passos da carreira no futebol francês, onde chegou a jogar pela equipa B do Paris Saint German. Estreou-se na Primeira Liga portuguesa em 2004 com a camisola do Gil Vicente. Na altura, tinha sido uma das apostas do treinador Luís Campos que o foi buscar ao Pedras Rubras. 

Grégroy regressa ao futebol português depois de ter passado quatro temporadas em Espanha ao serviço do Sporting de Gijón. 

Eduardo
Diz o ditado popular que o bom filho à casa torna. E o provérbio aplica-se que nem uma luva a Eduardo. O guarda-redes de 30 anos regressa à casa que o formou para o futebol depois de ter passado a temporada passada nos turcos do Instambul BB, clube em que sofreu 46 golos em 33 jogos. O retorno a Braga, por empréstimo do Génova, tem como objectivo o relançamento da carreira e a procura por um lugar na Selecção de Paulo Bento, onde enfrenta a concorrência de Rui Patrício e Beto.

Os arsenalistas conseguem assim assegurar que a baliza fica entregue a um guardião experiente. Além das 31 internacionalizações, Eduardo conta com 106 jogos disputados na Primeira Liga. Estreou-se na competição em 2005 pela mão de Manuel Cajuda. Mas foi em Aveiro e principalmente em Setúbal que começou a dar nas vistas. Levou o Vitória à conquista de uma Taça da Liga com a defesa de três grandes penalidades na final. Fez ainda uma época de sonho em Braga em 2009/2010, sofrendo apenas 20 golos em 30 jogos e dando um contributo decisivo para o segundo lugar dos arsenalistas no campeonato. Mas depois disso não se impôs nem no futebol italiano nem no Benfica.

Fucile 
É um semi-regresso ao futebol português. O lateral de 28 anos foi readmitido esta temporada na equipa do FC Porto depois de ter sido descartado por Vítor Pereira. Passou mais de uma temporada no Santos por empréstimo dos azuis e brancos, mas nunca se chegou a impor no clube brasileiro muito por causa de algumas lesões. 

O internacional uruguaio conta com 100 jogos na Primeira Liga portuguesa, todos com a camisola do FC Porto. Estreou-se nos relvados portugueses em 2006 com Jesualdo Ferreira e participou na conquista de cinco campeonatos, uma Liga Europa e três Taças de Portugal.  

Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.