O que é feito do Robocop Fernando Aguiar?

Steven Vitória não é o primeiro luso-canadiano com físico de jogador de hóquei no gelo a militar na equipa do Benfica. Há mais de uma década passou pela Luz Fernando Aguiar, um luso-canadiano que parecia feito de aço, o que lhe valeu a alcunha de Robocop.

O médio defensivo deu os primeiros toques na bola nos relvados do Canadá. Conta-se que a paixão desportiva de Fernando Aguiar era o hóquei em gelo, mas o acaso levou-o para o desporto-rei. Iniciou a carreira nos Toronto Blizzard e em Portugal os primeiros pontapés na bola e nos adversários deu-os no Funchal, ao serviço do Marítimo. Seguiram-se passagens pelo Nacional da Madeira, Maia e Beira-Mar.

Foi ao serviço dos aveirenses que Fernando Aguiar começou a captar as atenções de clubes de maior dimensão. O interesse era justificado pela entrega ímpar ao jogo, pela agressividade defensiva e pela capacidade de corte (os cortes irão servir-lhe mesmo depois de ter pendurado as botas, mas já lá vamos). Na janela de transferências de Inverno de 2011/2002 chega à Luz para ser treinado às ordens de Toni e para tentar compensar a saída de Fernando Meira. Ainda participou em 14 encontros na segunda metade dessa temporada, mas na época seguinte entrou na lista dos dispensáveis, tendo sido cedido por empréstimo à União de Leiria. 

Regressaria à Luz em 2003/2004, onde foi uma opção recorrente de Camacho. Disputou 25 encontros do campeonato e ajudou os encarnados a conquistar uma Taça de Portugal ao FC Porto de Mourinho. No final dessa época, Fernando Aguiar decide arriscar a sorte no futebol sueco ao serviço do Landskrona. No entanto, o Robocop não era só puro aço. Sofreu lesão no menisco que o levou à faca complicou a experiência na Suécia e tirou-lhe o fulgor físico que intimidava os adversários.

Voltou a Portugal pouco tempo depois, onde representou o Penafiel e o Gondomar, clube onde terminou a carreira em 2009. Apesar do estilo destrutivo e da ausência de grande técnica ou criatividade, a força e a vontade do Robocop ainda o levaram a representar a selecção do Canadá por 13 vezes. 

Ao longo da carreira, Fernando Aguiar fez 138 jogos na Primeira Liga Portuguesa, tendo marcado um total de 13 golos. Viu a cartolina amarela por 51 vezes (a uma média de um cartão por cada 200 minutos) e foi expulso por duas vezes. No Benfica marcou por três vezes (com um dos golos a ser marcado no fatídico jogo em Guimarães onde a queda de Fehér deixou todos em estado de choque).

Aos 41 anos, o homem que tinha como função cortar as jogadas ofensivas dos adversários continua a depender de cortes, mas agora de cabelos. É que após pendurar as chuteiras, Fernando Aguiar  decidiu investir nas tesouras e gerir um salão de cabeleireiro.

O Robocop em acção

Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.