O que é feito de José Rachão?



O filme repetiu-se. O Benfica voltou a falhar na final do Jamor frente a uma equipa com menos credenciais. E se este ano foram os vimaranenses a fazer a festa com o triunfo dos homens de Rui Vitória, na última final onde os encarnados tinham participado, em 2005, foi um outro Vitória a comemorar o triunfo. Há oito anos, os festejos foram em Setúbal, com os sadinos a celebrarem a conquista da equipa liderada na altura por José Rachão. E o guião até foi o mesmo. O Benfica de Trapattoni até começou a ganhar, mas acabaria por perder por 2-1, com golos de Manuel José e Meyong.

José Rachão precisou de pouco mais de dois meses para dar um título ao Vitória de Setúbal (clube onde já tinha actuado como jogador na década de 70). Após a saída de José Couceiro do Bonfim para o FC Porto, em Fevereiro de 2005, os dirigentes sadinos escolheram José Rachão, que treinava o Torrense, para assumir o comando da equipa técnica. E as quase duas décadas de experiência do técnico natural de Peniche a orientar equipas de escalões secundários deram frutos, permitindo aos sadinos conquistar a terceira Taça de Portugal da sua história.

Apesar da vitória no Jamor e de ter terminado a Liga em 10º lugar, o Vitória não renovou o contrato a José Rachão, preferindo assinar com Luís Norton de Matos. O técnico campeão da Taça regressaria aos escalões secundários do futebol nacional para orientar o União da Madeira. Mas o currículo enriquecido pela vitória no Jamor abriu-lhe as portas para o estrangeiro. Desde 2006 que tem estado activo no futebol árabe, passando por clubes no Kuwait, na Líbia e na Arábia Saudita. 

E tornou-se numa espécie de sheik dos relvados árabes. Logo no ano de estreia no Médio Oriente conquistou duas taças no Kuwait ao serviço do Al Arabi. Na Líbia conquistou uma Supertaça com o Al Ittihad Tripoli e lançou as bases para que o clube chegasse ao título em 2009, nos tempos em que o país ainda era governado por Kadafi. Construiu ainda a equipa dos sírios Al-Ittihad Aleppo que viria a conquistar, já sem Rachão no comando, a AFC Cup (uma espécie de Liga Europa asiática). A última experiência do técnico português foi nos sauditas do Abha Sport Club na segunda liga da Arábia Saudita, que terminou a competição no meio da tabela.
Qual será agora o próximo passo do Rachão das Arábias?
Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.