O que é feito de Carlos Alberto?

Ganhou tudo o que havia para ganhar com a camisola do Porto no início da carreira, mas não conseguiu afirmar-se no futebol mundial. Carlos Alberto, agora com 27 anos, é o capitão do Vasco da Gama e tenta reaparecer depois de vários episódios de indisciplina e de polémicas que lhe retiraram a hipótese de construir uma carreira sólida no futebol mundial. Marcou dois golos no campeonato português, o primeiro dos quais conseguido na recepção do Porto ao Moreirense que terminou com uma vitória dos azuis e brancos por 1-0 em 2004.

O médio brasileiro chegou ao Porto em 2003, vindo do Fluminense. Foi fundamental na caminhada dos dragões para a conquista da Liga dos Campeões, marcando um dos golos contra o Mónaco na final de Gelsenkirchen. Com apenas 19 anos tornou-se num dos jogadores mais jovens a facturar no encontro mais importante do futebol de clubes. Venceu ainda o campeonato português e um Taça Intercontinental e conseguiu jogar pela Canarinha.

Apesar da primeira época se sonho no Dragão, Carlos Alberto não resistiu à saída de Mourinho. Perdeu o lugar na equipa principal e regressou ao Brasil para representar o Cortinhians. Mas entrou em rota de colisão com o treinador da equipa, Emerson Leão, acabando por treinar à parte depois de ter sido um dos destaques do Brasileirão. Acabaria por ser cedido por empréstimo ao Fluminense, onde conseguiu recuperar algum do brilho que mostrara no Dragão.

A subida de forma permitiu-lhe regressar à Europa, aos alemães do Werder Bremen. Mas a magia de Carlos Alberto não se entrosou com a eficácia e a frieza do futebol alemão. Os responsáveis do clube alemão não devem ter ficado impressionados com o médio, já que cederam-no por empréstimo a vários emblemas brasileiros e nunca quiserem reintegrá-lo no plantel do Bremen. Nessa fase passou pelo São Paulo, pelo Botafogo e pelo Vasco da Gama. No Botafogo chegou mesmo a ir para tribunal para se queixar de que os seus direitos laborais não estavam a ser respeitados.

No entanto, aparentou encontrar a estabilidade no Vasco, ajudando o clube a conquistar o título da Serie B. Desvinculou-se do Bremen e assinou contrato com o clube da cruz de malta. Mas um desentendimento com o presidente retirou-o, mais uma vez, da equipa e foi cedido por empréstimo ao Grêmio e ao Bahia. Esta época regressou ao Vasco, que terminou o Brasileirão em quinto lugar. Conseguiu a braçadeira de capitão e marcou dois golos no campeonato, sendo uma das pedras fundamentais da equipa.

Os muitos baixos e poucos altos na carreira do jogador levaram o seu antigo treinador, José Mourinho, a referir-se a Carlos Alberto como um jogador espectacular, mas que desperdiçou as oportunidades de construir a carreira que o seu potencial prometia. "É um jogador espectacular, absolutamente espectacular, mas não sei onde joga hoje. É significativo", disse Mourinho em 2009, respondendo a uma questão sobre se tinha treinado jogadores parecidos com Balotelli.

Carlos Alberto ainda sabe como se faz


O golo na final da Liga dos Campeões


Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.