O que é feito de Jankauskas?

Desde 1958 que o Porto não perdia em Braga para a Taça de Portugal. A última vitória dos dragões na cidade dos Arcebispos para a competição ocorreu em 2004, num jogo a contar para a meia-final. O resultado de 1-3 teve a assinatura de Edgaras Jankauskas, que fez um 'hat-trick' para a equipa comandada nessa altura por José Mourinho. O antigo avançado é actualmente treinador adjunto do Hearts da Escócia.

O ponta-de-lança mais famoso do futebol lituano passou duas temporadas no Dragão, marcando 14 golos em competições oficiais e fazendo parte das conquistas da Taça UEFA e da Liga dos Campeões, apesar de não ter jogado a final contra o Celtic e o Monaco. Apesar dos títulos, João Cascas (segundo a pronúncia de Pinto da Costa) não chegou a ser o reforço que os azuis-e-brancos esperavam. Tapado por Benni McCarthy, o lituano nunca se impôs como indiscutível na equipa de Mourinho.

O relativo insucesso do ponta-de-lança foi recebido com gáudio pelos adeptos benfiquistas, que viram o lituano assinar pelo Porto pouco tempo depois de ter dito que o Benfica era uma religião. Mais tarde viria a dizer que fora mal interpretado. Ao serviço dos encarnados, por empréstimo da Real Sociedad, Jankauskas marcou oito golos em 12 jogos para o campeonato em meia época. Antes de passar pelo futebol nacional, Jankauskas passou pelos relvados russos (ao serviço do CSKA de Moscovo e do Torpedo), belgas (no Club Brugge) e foi o primeiro lituano a alinhar por um clube espanhol.

Após a saída do Dragão, o ponta-de-lança viveu uma carreira de 'globetrotter'. Passou pelo Nice, pelo Hearts, pelos cipriotas do AEK Larnaca, pelo Skonto Riga e pelos americanos do New England Revolution. Pelo meio ainda teve tempo de regressar a Portugal, ao serviço da União de Leiria e do Belenenses, e de retornar ao seu país natal. Regressou às origens representando o Zalgiris, clube onde havia começado a sua carreira e tinha sido melhor marcador do campeonato. Jankauskas foi internacional por 56 vezes, marcando por dez vezes com a camisola da Lituânia.

Após pendurar as botas, Jankauskas abraçou a carreira de técnico. Foi adjunto de Couceiro no Lokomotiv de Moscovo e agora é o braço direito de John McGlyn no Hearts, que segue no nono lugar do campeonato. Além dos ensinamentos de Mourinho, o lituano teve ainda oportunidade de observar os métodos de Jesus, quando passou pelo Belenenses. Na comparação dos dois, o antigo ponta-de-lança disse numa entrevista que o actual treinador do Benfica demorava duas horas a fazer o que o Special One conseguia fazer em vinte minutos.

Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.