O mito, a lenda...Botende

Em dia de jogo entre FC Porto e Marítimo, pode pensar-se em muita coisa. Mas para quem via futebol com alguma atenção nos anos 90, o Marítimo em casa dos dragões só nos diz uma coisa: Eshele Bote Botende. A 25 de Novembro de 1996, a televisão mostrou-nos aquele que muitos consideram ser o pior jogador de futebol de sempre. Botende, nascido na República Democrática do Congo, chegou nessa mesma época à equipa da Madeira. Manuel José, que tinha pegado na equipa em cima dessa partida, aproveitou a lesão do habitualmente titular Bizarro e apostou no até aí suplente Botende. Afinal, o guarda-redes tinha vindo do sul-africano Kaiser Chiefs com algum cartel conquistado, e bem podia ser a arma secreta que travaria o ataque portista. Resultado: 4-1 para o FC Porto, dois golos de Zahovic e outros dois de Barroso, com uma série inacreditável de frangos de Botende. No final da partida, Manuel José sintetizou tudo, quando questionado pelo jornalista na flash interview: "O que é que quer que eu lhe diga? Tinha o Bizarro lesionado e não conhecia o jogador. Decidi apostar. Agora já sei".
Fez apenas mais um jogo pelo Marítimo, em Março de 1997, frente ao Boavista, que venceu a partida com um hattrick de Jimmy Hasselbaink, que mais tarde brilharia na liga inglesa. Não se pense que Manuel José esquecera a lição: Botende só entrou aos 44 minutos de jogo por Bizarro ter sido expulso. Ainda foi a tempo de encaixar dois golos. Essa foi a primeira e última época do mítico Botende na liga portuguesa, terminando com uma contabilidade de 136 minutos "jogados", um jogo e meio, e seis golos sofridos.
Tal como todas as lendas, há também aqui uma aura de mistério: as últimas notícias de Botende dão conta de um período à experiência no West Ham, onde não ficou nem fez qualquer minuto oficial.

Fica aqui o único vídeo disponível desse jogo de 1996. A qualidade da imagem é muito fraca, mas ainda assim acima da exibição de Bote Botende.

Share on Google Plus

1 comentário:

Com tecnologia do Blogger.