O que é feito de Antchouet?

É daqueles jogadores que deixa saudades aos adeptos do Leixões e do Belenenses. Portugal defrontou o Gabão num jogo amigável e, apesar da polémica em torno do encontro, é a ocasião perfeita para recordar o gabonês mais famoso do futebol português: Henry Antchouet, que procura vencer o campeonato da Índia ao serviço do Churchill Brothers.

O avançado veio do futebol africano para Leixões em 2000 para jogar na II Divisão B. E foi crucial para ajudar o clube a protagonizar uma das ascensões mais meteóricas do futebol português. Ainda na II B, o clube de Matosinhos e Antchouet conseguiram chegar à final da Taça de Portugal, onde perderam com o Sporting. Além disso, o clube foi promovido à II Liga. 

As boas exibições no clube orientado pelo promissor Carlos Carvalhal valeram-lhe a oportunidade para se estrear na Primeira Liga em 2002 ao serviço do Belenenses. E revelou-se logo um activo valioso para o clube do Restelo, marcando nove golos na Liga e dando um bom contributo para o Belém terminar o campeonato no meio da tabela. Nessa época, os momentos mais altos foram um 'hat-trick' conseguido contra o Braga e um golo na vitória do Belenenses ao Benfica por 4-2.

Passou mais duas épocas no Restelo e tanto deu nas vistas que os espanhóis do Alavés, na altura em que ainda estavam na principal liga do país vizinho, o contrataram. No entanto, não conseguiu encontrar espaço na equipa e seria emprestado ao Vitória de Guimarães.

O clube espanhol continuou a ceder os jogador nas duas épocas seguintes. Actuou nos árabes do Al-Shabab e nos gregos do Larissa. O jogador confessou que o momento mais alto da sua carreira foi ao serviço do clube helénico, onde conquistou uma Taça. 

Acabaria por regressar a Portugal em 2009, ao serviço do Estoril na II Liga. Na época seguinte transferiu-se para o Moreirense, onde foi o segundo melhor marcador da Liga de Honra. Após a passagem por Moreira de Cónegos, Antchouet decidiu embarcar no caminho futebolístico para a Índia. Desde 2011 que representa as cores do Churchill Brothers. E não perdeu o faro para o golo. Na taça indiana marcou dois golos em três jogos e na liga leva um golo também em três jogos.

No total, o avançado do Gabão, que conta com 46 internacionalizações e 15 golos pela sua Selecção, disputou 90 jogos na Primeira Liga Portuguesa, tendo marcado 33 golos. Apesar do currículo, o jogador de 33 anos não deverá alinhar no encontro contra Portugal




Share on Google Plus

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.